quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Odes, livro de Ana Salomé: lançamento no dia 15 de Novembro

Ode preclara
entre o primeiro dos poemas e os seguintes
há uma luz caminhante
que vem lá de onde o mar é feito de águas nascentes
e onde o olhar é sempre o primeiro sobre as coisas
num rodopio íntimo.
entras no primeiro dos poemas
com uma passarola que navega na rebentação
e é solene o momento em que me deito na praia
descalçando as sandálias.
abro um livro de poemas antigos para tu os dizeres
todos feitos de vinho e de sal.
no primeiro dos poemas o sol é aberto
e o céu desdobra-se em esforços para encontrar
aquele azul que vive no recôndito destino das chaves
ou até no susto do peixe no bico da gaivota.
o sol indicia a tua passagem por todos os grãos de areia
as minhas axilas chegam mesmo a brilhar.
há um descanso profundo em toda a natureza
das rochas das conchas dos búzios
por lhes bastar terem o lugar certo para existirem
e saberem que são a sua respiração.
depois de entrares no primeiro dos poemas
e de caminhares até à minha sombra espúmea
é difícil distinguir o sabor da felicidade daquele mar
é fácil deixar-me sentada na toalha de xadrez
a fumar um cigarro com a tua mão.
as tuas mãos que se estreitam nos dedos
os dedos que se estreitam para entrarem
nas coisas delicadas e sombrias das coisas
por exemplo na maçã pelo caroço pela árvore
pela fonte que uma árvore pode ser
quando plantada no naufrágio do mar
todo de vinho e sal corpóreos
como o horizonte vertical
no nosso único coração.
(Ana Salomé)

2 comentários:

Ana Isabel disse...

O livro pelo qual tanto esperava!

Sílvio Mendes disse...

muito, muito, muito bonito. Ansioso pelo livro.