quinta-feira, 6 de novembro de 2008

"Existência inexistente" - texto de Ana Cláudia (12ºF)

(Foto de Paulo A.)

Um final de tarde, com impressões de um dia solarengo, aliás, de um dia vigiado por um sol escaldante. Sentado na esplanada de um café nas ruas do Porto. Vendo pessoas passando. Conservadoras, espampanantes, fechadas ou vistosas. Observa um pouco de tudo. Saboreando a cigarrilha. Já não se fazem destas, pensa. Dificilmente consegue abstrair-se do ruído da rua e do que vem do interior do café. Finalmente consegue isolar os sons.
Detecta um pássaro. Um chilreio. Não se lembra de qual animal corresponde. De repente levanta-se e deixando o dinheiro na mesa, aspira o ar. Nada de ser um sorvo puro e calmante de ar, e sim vem-lhe aos pulmões, chegando-lhe ao cérebro, a poluição descarada e insistente daquelas ruas. Como anseia por ar puro. Ar livre, sem estar engalfinhado naqueles automóveis ou monstros de seis rodas que por ali passam. Ou até mesmo pelos arranha-céus que não o deixam expandir-se para chegar a outros cantos do mundo. Só por isto ele ansiava. Seria muito? Sentia as pedras cinzentas e disformes da calçada debaixo dos pés. Baixou-as e tocou-as. Estavam quentes. Outono quente que se estava a revelar aquele. Ergueu-se. Deu um passo. Alguma coisa estava errada, achou. Deu outro. Agora teve a certeza que alguma coisa de mal se passava. Ouviu o ruído. Virou-se e viu a luz. Depôs as mãos cruzadas na frente quente da cara como se se pudesse defender de tal destino. Num último assomo de coragem desnecessária, esticou um braço para a frente e outro colocou-o por cima do coração. Sentiu o seu pulsar descontroladamente. Seguidamente não o sentiu parar. Não sentiu mais. Morreu. Acabou ali a sua existência patética da qual ninguém, amanhã, se lembraria.

3 comentários:

Ana Isabel disse...

É um lindo texto. Os meus parabéns Cláudia :-). Grande beijinho

Diana Monteiro disse...

Parabéns Claúdia!, escreves lindamente!!

beijo

Marta Monteiro disse...

ADOREI O TEXTO CLAUDIA!!
Tens capacidade para isto e para muito mais, basta quereres!!

Beijo amiga*