terça-feira, 24 de junho de 2008

Fragilidades ... e sempre Sophia

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo
Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa
Sophia M.B. Andresen

2 comentários:

Sofia Raquel Carvalho disse...

Uma grand poetisa k nos enche a alma e o coração........




Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei


Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso


Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo


Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

Sophia de Mello Breyner


São poemas como este que servem d espelho d tudo o que de importante acontece na vida de alguém.....

Boas férias pa todos.........

Anónimo disse...

Como o abraço forte que lhes untou as peles

Como o terno afago pouco eterno que lhes afastou das noites duais

Como o odor emanado do amor enlaçado no leito... que lhes foi fugaz tempos atrás

Memórias de antes que fervilham de agora

Um amigo de sempre e um obrigado retribuido ao comentário do comentário ;o)))