terça-feira, 18 de março de 2008

Irritação II

Há coisas que me irritam, até mais do que isso, me magoam por injustas e insultuosas. Procurando outra coisa, entrei no sítio sapo.pt e, vendo uma notícia sobre a educação na Assembleia da República, decidi ler mais - não li muito mais da notícia, pois não era extensa; mas seguia-se-lhe uma série de comentários sobre os professores - desrespeitosos muitos, outros simplesmente marcados pela ignorância, pelo que não me contive e "respondi". Aqui fica a "resposta":
"É impressionante a forma desrespeitosa com que falam dos professores, condenando-os sem saberem nada sobre a profissão, nada sobre as condições em que trabalham, nada sobre os esforços que fazem para ensinarem e educarem os filhos de todos ("batata quente na mão", os filhos, "sr." Dumas?!). Sinto-me insultada sempre que leio ou oiço comentários desse género. Por que (e não porque, sr. Dumas) não perguntam aos alunos, àqueles que vão para a escola para estudar e àqueles que se sentem "uma batata quente" nas mãos dos pais que não "sabem onde os colocarem" (?!!), por que não lhes perguntam o que acham dos professores? Estou certa que muitos, muitos mais do que pensam, vos dirão que vêem os professores a trabalharem em condições difíceis e que nem por isso deixam de fazer o melhor possível, que os ensinam, os educam, os preparam para os exames, os ouvem e os ajudam quando muitos pais estão demasiado ocupados, sabe-se lá se a insultar ou acusar os professores.
Exijo respeito e mereço-o.
Assinado: Aida Lemos"

3 comentários:

Maria José disse...

Exactamente! Deviam perguntar aos alunos! Tenho a certeza que muitos de nós saberiam reconhecer o valor dos seus professores. Mesmo que estejamos constantemente a queixarmo-nos deles. :)
Há professores que, de facto, não têm grande aptência para ensinar, mas acredito que tentam o melhor que conseguem. Mas há outros que fazem até mais do que é sua obrigação e com condições que dificultam severamente o seu trabalho. E, apesar disso, muitas vezes sofrem injustiças por parte dos pais e até mesmo da nossa parte (já para não falar no ministério, obviamente) Professores excepcionais! Aqueles que, tal como a professora disse, nos ouvem, nos ajudam, nos motivam e, acima de tudo, nos ensinam (quer a nível académico, quer a nível social). Mentores que se tornam verdadeiros modelos de vida a seguir e com quem dá gosto aprender! E pelo menos a estes, que conseguem exercer a sua profissão integramente, não lhes faltem ao respeito! Não generalizem, porque há pessoas que não merecem os verdadeiros insultos de que são alvo actualmente.

Grande comentário, professora!! Bem dito! A stora sabe mesmo como se defender. :)

Aida disse...

Obrigada, Maria José, por mim, mas sobretudo por todos os professores. :-)

Anónimo disse...

(continuacao) professores. Sim acredito na escola acessivel a todos. Sim acredito que os que comentaram a noticia no sapo sao uns bananas. A escola nao e um galinheiro onde os pais deixam os meninos e depois pedem satisfacoes e dao porrada aos professores. boa pascoa. Bruno Micael